Setembro de clima seco e quente na maior parte do Brasil

03/09/2020 às 17:38
por Amanda Sampaio

Oferecimento
Confira a tendência completa para o mês em cada Região do país.

Agosto terminou com chuva abaixo da média na maior parte do Brasil. Além disso, o calor intenso também chamou a atenção, principalmente nos últimos dez dias do mês, que foram marcados por muito sol e ar seco. Por outro lado, a passagem de duas frentes frias conseguiu provocar volumes de chuva elevados em áreas no estado do Paraná e no sul de Mato Grosso do Sul, que ajudou a controlar focos de incêndio no Pantanal.

 

De acordo com análises do meteorologista da Climatempo Filipe Pungirum,  várias configurações observadas na atmosfera e no oceano Pacífico Equatorial Leste indicam uma maior possibilidade de ocorrência de ocorrência de um evento de La Niña nos próximos meses. No entanto, mesmo que ela se consolide, a expectativa é de que o fenômeno seja de fraca intensidade e de curta duração, com seus efeitos sentidos no Brasil apenas durante a transição entre primavera e verão.

 

Leia também: Aumenta a chance de La Niña na primavera, diz WMO

 

Em setembro, de forma geral, a tendência é novamente de ar seco e temperaturas acima da média na maioria das áreas do país. No entanto, a passagem de três frentes frias significativas irá provocar chuva principalmente em áreas do Sul e Sudeste.

 

Confira a tendência climática para setembro para cada Região do BR

 

Sul

De acordo com Pungirum, a expectativa é de que setembro seja um mês de chuva regular no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina devido à passagem de frentes frias. Nesses dois estados, os volumes de chuva acumulados devem ficar dentro ou um pouco acima da média climatológica.

 

No entanto, a maioria das frentes frias será desviada para o mar e não conseguirá provocar chuva no Paraná ao longo das próximas semanas, que serão marcadas por ar muito seco. A expectativa é de que chova no estado só no fim do mês.

 

Com a entrada das massas polares que acompanharão as últimas frentes frias de setembro, a tendência é de que ocorram alguns episódios de frio no Sul a partir do dia 20. No entanto, Filipe explica que não há previsão de ondas de frio intenso na Região, como a que foi observada em agosto.

 

Sudeste

A maioria das áreas da Região Sudeste continuará sob predomínio de uma grande e forte massa de ar seco em setembro. Com isso, a expectativa é de que o mês termine com temperaturas acima da média e chuva abaixo da média em quase toda a Região.

 

Por outro lado, o avanço de uma frente fria deve conseguir provocar um pouco de chuva em áreas do leste de São Paulo e do Rio De Janeiro entre os dias 7 e 9. Em Minas Gerais e no Espírito Santo, este sistema não causará impactos significativos.

 

Leia também: São Paulo terá clima quente e seco no mês de setembro

 

Entre 10 e 20 de setembro, praticamente todo o Sudeste terá predomínio de tempo firme e altas temperaturas, devido à atuação de um grande sistema de alta pressão atmosférica. Depois disso, outras duas frentes frias conseguirão chegar à Região e devem provocar chuva e alguma queda da temperatura.

 

 

iStock-1243760572

Fonte: iStock

 

Centro-Oeste

Como de costume, setembro será marcado por ar muito quente e seco no Centro-Oeste, com temperaturas acima da média e chuva abaixo do normal para o mês. De acordo com Pungirum, as pancadas devem ocorrer de forma irregular na Região apenas no fim do mês.

O risco de queimadas fica ainda mais elevado com relação à agosto.

 

O meteorologista explica ainda que a chuva prevista para setembro no Centro-Oeste não deve ser provocada por frentes frias, e sim por uma mudança padrão na circulação de ventos sobre a América do Sul, que começa a permitir a entrada do ar úmido tropical sobre parte da Região.

 

A passagem dos três sistemas frontais mais intensos durante o mês de sembro vai conseguir mudar a direção dos ventos e causar resfriamento em áreas do sul de Mato Grosso do Sul e até mesmo no sul de Goiás e de Mato Grosso, mas sem possibilidade de eventos de friagem ou geada.

 

Nordeste

Segundo Pungirum, a tendência para setembro no Nordeste é de pouca chuva, que terá comportamento atmosférico condizente com a média histórica. Além disso, como é comum nesta época do ano, o ar seco volta a predominar também sobre a costa leste, que terá redução significativa no volume de precipitação.

 

No sertão, o tempo irá continuar muito quente, com baixos índices de umidade relativa do ar.

 

Leia também: Começa o B R O bró do Piauí

 

Norte

A tendência climática para setembro ainda é de ar muito seco e chuva abaixo da média, principalmente sobre o Tocantins, Rondônia e sul do Pará. Além disso, a situação continua preocupante com relação às queimadas, que devem se espalhar ainda mais sobre o sul da Região. 

 

Por outro lado, o calor e a alta umidade ainda irão provocar pancadas de chuva no centro-norte do Amazonas, em Roraima e no noroeste do Pará, que devem terminar o mês com chuva dentro da normalidade.



CIDADES RELACIONADAS

São Paulo - SP

15°
min

29°
max

4mm / 90%

Rio de Janeiro - RJ

16°
min

31°
max

0mm / 0%

FASES DA LUA

  • Nova
    16/10
  • Crescente
    23/10
  • Cheia
    01/10
  • Minguante
    09/10

ESTAÇÕES DO ANO

  • Primavera
    22/09
  • Verão
    21/12